COMPARTILHE

Apostar eM treinadores estrangeiros ou em treinadores portugueses? Qual a melhor opção?

Em Portugal, no futebol, fala-se muito deste tipo de assunto, principalmente com
jogadores, se é melhor apostar no que já cá está ou no que vem de fora mas, neste artigo, vou analisar no ponto de vista das equipas técnicas que é algo que não é muito discutido.

Esta temática saltou-me à vista, visto que, nas últimas semanas, o SL Benfica contratou
Roger Schmidt, treinador alemão de 55 anos que estava no PSV (Países Baixos), para a próxima época. Para quem não conhece o novo treinador do Benfica foi jogador, fazendo a sua carreira toda na Alemanha e, como treinador já tem cerca de 20 anos de carreira. Nestes 20 anos de carreira, Roger Schmidt trabalhou na Alemanha a maior parte do tempo, sendo o clube mais sonante que treinou o Bayer Leverkusen, ainda passou pela Áustria (Red Bull Salzburgo), China (Beijing Guoan) e Países Baixos (PSV). Nestas passagens por alguns bons clubes na Europa soma 1 campeonato austríaco e várias taças nacionais, para além de alguma experiência nas competições internacionais.
Chegou na passada quarta-feira a Portugal, para começar o seu trabalho no SL Benfica
e, encantou logo os benfiquistas ao dizer “Se amas o futebol, amas o Benfica”. Analisando para já Roger Schmidt parece ter sido uma boa escolha por parte de Rui Costa mas, vamos ver o que a história conta.

Vamos analisar a partir da época 1999/2000 os técnicos que passaram nos três grandes e
as suas conquitas. Ao fazer esta análise, tem que se ter em consideração que antes deste período escolhido para analisar, houve imenso sucesso em Portugal de treinadores estrangeiros.

O SL Benfica já não tem treinadores estrangeiros desde a época 2008/2009, logo por
aqui vemos que Rui Costa quis mudar radicalmente o seu clube. Desde a época 1999/2000 até 2008/2009 (ano em que o SL Benfica teve pela última vez um treinador estrangeiro), foram 5 os treinadores estrangeiros a representar as águias e, alguns deles, nem terminaram as épocas em que foram contratados.

Estes treinadores estrangeiros todos, juntando os seus trabalhos, no SL
Benfica, foram campeões apenas 1 vez (2004/2005, com Giovanni Trapattoni), venceram 1 Taça de Portugal, 1 Taça da liga, 1 Supertaça e, nas competições europeias, o máximo
alcançado foi os quartos-de-final da Liga dos Campeões e os oitavos-de-final da Liga Europa.

Com treinadores portugueses desde 1999/2000, o SL Benfica conquistou 6 Campeonatos, 2 Taças de Portugal, 5 Taças da Liga, 4 Supertaças e, nas competições europeias, o melhor que conseguiu, foram 2 finais da Liga Europa e os quartos-de-final Liga dos Campeões.

O FC Porto desde 1999/2000 teve apenas 3 treinadores estrangeiros e, com estes venceu, 1 Campeonato, 1 Taça de Portugal e, nas competições europeias o máximo onde chegou foi aos 16 avos de final da Liga Europa e aos quartos-de-final da Liga dos Campeões.

Já com treinadores portugueses são, 10 Campeonatos, 7 Taças de Portugal, 11 Supertaças, 1 Liga Europa, 1 Taça UEFA e 1 Liga dos Campeões. Para além disto, houve
títulos partilhados entre treinadores portugueses e estrangeiros, em 2006/2007, Jesualdo Ferreira, Co Adriaanse e Rui Barros, conquistaram 1 Campeonato e 1 Supertaça e, por fim, em 2004/2005, Victor Fernández, José Couceiro e Luigi del Neri, venceram 1 Supertaça e 1 Taça Intercontinental.

Por fim, o Sporting CP teve 4 treinadores estrangeiros ao comando da sua equipa desde a época 1999/2000, em que no total, conquistaram 1 Campeonato, 1 Taça de Portugal, 1 Supertaça e, nas competições europeias o máximo alcançado foram os 16 avos de final da Liga Europa.

Já os treinadores portugueses conquistaram 1 Campeonato, 3 Taças de Portugal, 3 Taças da Liga, 5 Supertaças e, nas competições europeias, os melhores resultados são a final da Taça UEFA, a meia-final da Liga Europa e os oitavos-de-final na Liga dos Campeões. Para além disto, houve épocas com partilha de títulos entre treinadores estrangeiros e portugueses, na época 2018/2019, José Peseiro e Marcel Keizer conquistaram a Taça de Portugal e a Taça da Liga e, na época 1999/2000, Augusto Inácio e Materazzi venceram 1 Campeonato.

Como podemos ver, desde 2005/2006 que nenhum treinador estrangeiro vence em
Portugal mas, não podemos discutir a qualidade dos treinadores que são contratados. Os
treinadores para serem treinadores de futebol têm de ter qualidade, agora que o historial não é favorável é uma realidade, principalmente no FC Porto e SL Benfica em que a diferença de títulos conquistados entre treinadores estrangeiros e treinadores portugueses é gigantesca.

A minha visão no futebol e mesmo na vida é de que devemos apostar naquilo que temos que é nosso, português, nacional, porque cá temos muita qualidade. Se temos qualidade portuguesa para quê ir buscar fora? Apostamos no que temos cá no futebol e, na vida. Abel Ferreira, Leonardo Jardim, Ricardo Soares são, a meu ver, treinadores portugueses de qualidade que estão ou estiveram no nosso campeonato e podiam ser boas opções para o SL Benfica, por exemplo.

Apesar de a minha visão não ser a mesma de Rui Costa, Roger Schmidt, parece ser um
bom treinador mas, o técnico alemão terá muito trabalho, pois para além da situação dos
encarnados não ser fácil, a história não está a seu favor.

Por David Carvalho

_______________________________________________________________________

Imagens:https://rr.sapo.pt/bola-branca/noticia/benfica/2022/05/24/roger-schmidt-assina-por- duas-epocas-com-o-benfica/285586/

https://footretro.blogspot.com/2010/11/sporting-lisbon-1999-2000-sporting.html
http://www.dailymail.co.uk/sport/football/article-4876064/Jose-Mourinho-looking-maintain-Champions-League-record.html

_______________________________________________________________________